Nós passamos por uma parte muito histórica da Espanha.

Da muralha de Ávila à cidade de Salamanca pela Serra de Gredos.

Em Navaluenga, nas margens do rio Alberche, no vale que compõem o sopé dos Gredos e da Serra de Ávila, encontramos o nosso ponto de partida: El Hotelito. Depois de carregar as baterias com um bom café da manhã, pegamos nosso endereço Goldwing Ávila pela N-403.

Quando chegamos, percebemos que exista um maior número de lugares de estacionamentos na parte Norte, embora Na zona Este também existe um parque e a porta de acesso dá diretamente para a Catedral. Optamos por estacionar na parte norte da cidade. A Igreja de Santa Teresa de Jesus surge assim que passamos pelo arco da muralha. Construída sobre o local de nascimento de Teresa de Cepeda e Ahumada, mais conhecida por Teresa de Jesus, formando conjunto com o convento. A fachada esculpida na pedra é organizada em três secções, dando destaque à estátua de mármore da santa e aos brasões das famílias Cepeda e Ahumada. Depois de ver a igreja, passamos por uma parede impressionante, que é muito bem preservada e desfrutamos de vistas espetaculares.

Continuamos nossa visita A Catedral de Ávila é considerada como a primeira catedral gótica em Espanha e ergueu-se sobre as ruínas de um edifício que foi dedicado a El Salvador. Conta com duas entradas. Sendo que a principal, ladeada por duas torres, uma delas inacabada, dão o aspeto de igreja-fortaleza. Já a segunda porta, a dos Apóstolos, está localizada na lateral. Depois nos perdemos na cidade enquanto comíamos as famosas “Yemas de Santa Teresa” de Ávila.


Continuamos nossa rota pela N-501  em direção a Salamanca, uma das mais belas cidades espanholas, com um centro histórico incrivelmente preservado e cheio de vida. Nós começamos a visita a incontornável Plaza Mayor,  o centro de tudo. A praça, do século XVIII com o Palácio Real na parte norte, local onde os réis outrora viam as touradas que tinham lugar no recinto da praça. As diversas faculdades estão espalhadas por Salamanca, no centro histórico da cidade, e estendendo-se também para a parte mais moderna da cidade.

No entanto, o edifício da Universidade antiga continua a ser um dos mais emblemáticos de Salamanca. A fachada da Universidade, na Calle Libreros, é de fazer qualquer amante da arquitectura medieval ficar sem palavras. Completamente decorada com esculturas talhadas na pedra calcária, brilha com a cor do sol desde o século XVI, com um medalhão espectacular dos réis católicos. É uma das universidades mais antigas da Europa e do mundo e é graças a esta universidade que Salamanca cresceu e floresceu ao longo dos séculos. Ainda que a fachada seja do século XVI, a Universidade de Salamanca é do século XIII e desde essa época que Salamanca é a cidade intelectual de Espanha. Na realidade Salamanca não tem apenas uma catedral mas duas, que estão unidas por uma porta. A visita a uma catedral implica a visita às duas. Entre pela Catedral Nova, em frente à praça da Catedral, cuja fachada promete alguns desafios. Existem excelentes representações na fachada, tais como astronautas, lagostins, sapos, etc. Vale a pena descobri-los. É um exercício muito engraçado. Por último, a casa das Conchas é um belo edifício burguês no centro da cidade histórica de Salamanca. O seu nome deve-se às dezenas de conchas (símbolo de Santiago) esculpidas nas suas fachadas. Hoje em dia alberga uma biblioteca mas é possível entrar no seu interior e conhecer o seu belo cláustro. Do andar de cima tem-se uma bela vista sobre a Igreja em frente. Antes de sair, nós contratamos uma viagem de balão para desfrutar de Salamanca do céu. Uma experiência totalmente recomendável, embora não muito económica, uma vez que nos custou € 150 por pessoa.

Continuamos nosso caminho pelo CL-510. Fizemos uma pequena parada em Alba de Tormes, uma cidade que nos impressionou. Alva de Tormes é um município histórico. A sua fundação ou repovoamento foi feita pelos reis de Leão na Idade Média, que criaram o concelho de Alva, do qual passaram a depender os povoados da comarca e cuja capital era Alva de Tormes, excelentemente situada para controlar a passagem do rio Tormes, formando parte o concelho albense do Reino de Leão. Alva de Tormes teve fama por ser a localidade onde morreu Santa Teresa de Jesus, e é onde se conserva o seu corpo incorrupto. Visitamos todos os monumentos e o castelo dos duques de Alba, uma fortaleza do século XII. Nós atravessamos uma aldeia chamada Armenteros para descansar um pouco enquanto nós tomamos um café e continuamos nossa viagem.

Pela N-110, chegamos em Umbria, onde estacionamos a moto para curtir uma parte da Sierra de Gredos caminhando. De volta ao hotel, nos enganamos com a moto através das curvas que a Sierra de Gredos nos presenteou. Quando chegamos ao hotel relaxamos com um jantar de 10.

Rutómetro

Itinerario

El Hotelito- Ávila- Salamanca- Alba de Tormes- Armenteros- Umbrías- Sierra de Gredos- El Hotelito

  • Ruta total: 394 km
  • Época recomendada: Todo el año.

Puntos de interés

  • Navaluenga
  • Serra de Gredos
  • Igreja de Santa Teresa de Jesus
  • Ávila
  • Salamanca
  • Plaza Mayor
  • Universidade de Salamanca
  • Alva de Tormes

Hoteles recomendados

Regala la Escapada Motera
Descargar

Déjanos tus datos y descárgate la ruta en GPX para verla en tu navegador